4 Formas De Reduzir Os Custos Da Pecuária De Corte

Dentro da pecuária de corte bovino, o Brasil se destaca como um dos maiores exportadores. Contudo, apesar de uma boa colocação no ranking mundial, o custo de produção ainda é alto. Pequenos e grandes produtores sofrem com a variação da viabilidade econômico-financeira.

A partir disso, se faz necessário um bom planejamento com os objetivos de reduzir o custo unitário do produto e aumentar a margem líquida na receita da pecuária de corte. Veja um exemplo de custo unitário da arroba de carne bovina:

 

Discriminação Valor (R$) Valor do custo unitário (R$)
Custo operacional efetivo 226.477,24 26,48
Depreciação 6.325,71 0,74
Custo operacional total 232.802,95 27,22

 

Fazer o levantamento desses custos é o que vai definir se o seu agronegócio é viável ou não. Existem custos fixos e variáveis. Por isso, é tão importante implementar uma boa ferramenta de gestão de custos, a fim de evitar prejuízos.

E é por isso que hoje vamos te mostrar 4 formas de se reduzir os custos da pecuária de corte sem afetar a qualidade da produção.

 

1ª Separe seu rebanho em lotes homogêneos para reduzir as técnicas de manejo

A melhor forma de otimizar o tempo na pecuária de corte é a partir da separação de animais em lotes. Você deve entender as necessidades de cada fase (cria, recria ou engorda) e essa técnica de separação pode te ajudar.

Isso possibilita um manejo mais facilitado. Por exemplo, os bezerros passam por uma série de cuidados específicos durante a cria. Separá-los de animais adultos oferece menor risco de doenças e consequentemente, menor custo com tratamentos.

Sendo assim, é possível obter um melhor aproveitamento dos animais com um manejo único e específico para aquela categoria. Otimize o uso de insumos e manejo no seu sistema de produção.

 

2ª Descarte animais de baixa eficiência produtiva e reprodutiva

Seguindo com o conceito da primeira dica, a observação do rebanho de pecuária de corte se torna mais simples. E a partir disso, você deve avaliar os índices de desempenho dos seus animais. A avaliação periódica dos animais deve ser feita para descartar aqueles que não apresentam o desempenho esperado.

Mas você deve estar se perguntando: “como descartar um animal pode reduzir custos?”. É simples! Um animal com baixa eficiência na pecuária de corte requer maior investimento para alcançar os mesmos resultados de um animal com alta eficiência. Mesmo com boa nutrição e manejo, animais “ruins” não desenvolvem e demandam muito custo sem retorno.

 

3ª Produza sua própria silagem

Sabemos que a alimentação representa o maior custo da bovinocultura de corte, principalmente no período das secas. Durante esse período, os animais exigem uma qualidade nutricional melhor para obter seu desempenho máximo.

O ideal é que todas as fazendas de pecuária de corte melhorem sua eficiência agronômica nas lavouras – melhor silagem, maior quantidade de grãos, melhor qualidade nutricional com menor necessidade de suplementação. Isso traz benefícios aos animais e ao ambiente.

Uma excelente alternativa para essa exigência é a produção da própria silagem. A técnica possibilita o armazenamento de um alimento nutritivo com alta concentração energética e ao mesmo tempo econômica.

Além da vantagem do armazenamento a longo prazo, a silagem também apresenta vantagens como redução de custos, maior retorno, menor conversão alimentar e melhor desempenho.

Numa fazenda em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, a produção anual de silagem de milho é de 35 a 37 toneladas para 28 mil cabeças de gado. Com essa tomada de decisão, os animais reduziram a taxa de conversão alimentar, engordaram mais rapidamente e a venda foi acelerada.

 

4ª Faça a contabilidade da sua propriedade pecuária de corte

Para acompanhar os resultados e seguir essas dicas à risca, você precisa de um bom monitoramento da sua propriedade e acompanhamento diário do seu rebanho. Com isso, será possível avaliar a viabilidade econômica-financeira, tendo controle e real percepção dos gastos e retornos.

A redução de custos deve ser feita de forma adequada, pois, caso contrário, diminuirá a produção e aumentará o custo unitário do produto. O plano deve ser planejar, executar, verificar e agir.

A utilização de um sistema de gerenciamento é uma ótima opção para quem deseja acompanhar o andamento de uma boa política de redução de custos. É primordial entender os custos unitários e de produção do seu sistema.